quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Magras Não Sofrem Gordofobia!

🌸 Pessoas magras não sofrem gordofobia, pessoas magras sofrem pressão estética 🌸

Eu sei que muita gente tem dificuldade de diferenciar as duas coisas, então vamos lá.

Vou me usar de exemplo, ok?

Glainá com 18 anos pesando 130kg, essa Glainá sofreu gordofobia. E não tem a ver com "gorda maior" "gorda menor". Tem a ver com a Glainá que perdeu oportunidades de emprego em decorrência do peso. Tem a ver com Glainá não poder sentar em qualquer cadeira, não ser acolhida corretamente e confortavelmente em locais, cadeiras, roletas e espaços públicos como cinema, por exemplo.
A Glainá que sofreu gordofobia é a Glainá que teve atendimento médico negligenciado ao admitirem que qualquer problema que ela tinha era em decorrência do peso, deixando de procurar as verdadeiras causas. E isso é extremamente perigoso. Isso mata.
A Glainá que sofre gordofobia é a Glainá que era patologizada por ser gorda e só.

A Glainá com 83kg, apesar do 1,58 de altura, essa Glainá não sofre gordofobia mais. Essa Glainá ainda vai ser chamada de gorda, ainda nao vai encontrar tudo que gostaria de vestir, ainda vai ser alvo de comentários e preconceitos. Mas essa Glainá sofre PRESSÃO ESTÉTICA, a mesma pressão que sofreu a Miss Canadá.

Essa pressão atinge mulheres de todas as idades e tamanhos pq nós somos forçadas a conviver em ambientes que não aceitam uma ruga, uma barriga ou celulite sem que isso seja apontado como defeito.

A pressão estética é o que faz a Miss Canadá com um corpo padrão ser chamada de gorda. É a pressão estética que faz mulheres tirarem pedaços da bochecha pra ficar com rosto mais fino, preencher lábios e levantar sobrancelha. É a mesma pressão estética que faz as musas fitness no Instagram serem tidas como deusas, abusarem do photoshop pq não se sentem confortáveis na própria pele.

É o pânico de ser humano. Pq não existe nada mais humano do que nossas características naturais.

Gordofobia é mais do que sua família fazendo piada de gorda ou não achar roupinha na Renner.  E tá tudo bem você já ter se confundido, quem nunca? Eu mesma já questionei a linha divisória das duas coisas.

Mas nunca é tarde pra entender uma luta, mesmo que ela não seja sua.