terça-feira, 12 de abril de 2016

"Amizades"e Empoderamento Gordo

A foto ilustra o desejo de muitos, muitos sonham em me calar, me silenciar, me parar, abafar minha voz.
Denunciar minha conta no facebook até ela enfim ser excluída não vai me silenciar.
Me ignorar, enganar, difamar não vai me calar.
Falar que eu devo procurar um psicólogo simplesmente por ter decidido me empoderar, por eu vibrar a cada avanço meu e querer compartilhar com a pessoa que achava ter uma grande amizade e ser repreendida de maneira tão rude não vai anular meu empoderamento.
Gordas empoderadas incomodam quem odeia o próprio corpo e não quer se empoderar. Gordas empoderadas são odiadas por muitos e quer saber?

Se você está insatisfeito com seu corpo e não admite que uma gorda esteja feliz e confortável com o dela e isso te leva a agredi-la, tratar com sarcasmo cruel e maldoso, te incomoda tanto que você  precisa dizer para a  gorda empoderada procurar um psicólogo  porque ela fala muito sobre empoderamento, quem provavelmente precisa visitar urgentemente um psicólogo é você.

Sabe, uma mulher empoderada quer empoderar outras, compartilhar suas experiências e te inspirar também a trilhar este caminho libertador. Ela não fala sobre empoderamento para te fazer mal e sim para te despertar para um mundo diferente, desconstruir preconceitos e muitas vezes te libertar de seus próprios grilhões criados por você mesmo. Te chamando para luta, para despertar e parar de repetir discursos gordofóbicos e opressão  estética. 

Mas se você não quiser, pelo menos respeite e não oprima e nem agrida sua  "amiga gorda".Relacionamentos abusivos não são legais migas, nem os "sexuais",  "românticos" ou "fraternos" como amizades deveriam ser.Se você tem um "amigo" que não apoia seu empoderamento,  me desculpe mas essa pessoa não tem amizade com você. E aqui faço um apelo, se você de diz meu amigo e tenta me silenciar, é gordofóbico, por favor esqueça que eu existo e suma da minha vida! 

Sim, existem "amizades" abusivas onde o outro te desmerece, ataca com sarcasmo e deboche, e mesmo tendo um corpo magro faz questão de ridicularizar um corpo gordo na sua frente dentre outras atitudes opressoras...E eu não tenho o menor apego por nada negativo na minha vida. Me faz mal? Eu descarto. Não sou como a maioria das pessoas que chamam de amigos pessoas que são apenas conhecidos, uma ligação tola e superficial e distante que só serve para tentar preencher um coração vazio. Não importa o que vivi no passado com alguém que no presente é uma pesdoa ruim,  cruel e totalmente diferente de quem conheci. Prefiro o silêncio,  ficar de boas comigo do que ficar cercada de pessoas que fingem ser amigas. Eu amo a minha companhia. 

E não, eu não vou parar, NÃO vou me calar, NÃO vou me render ou deixar o preconceito, sarcasmo, maldade, falsas amizades, inveja, perseguição, calúnia, deboche, nem nada, independente de quem seja a voz opressora, EU VOU ATÉ O FIM! Ah e tô sem freio viu...é aconselhável sair da minha trajetória.

Bjs gordos!

Claudia GorDivah