sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Sim, Eu Tenho Milhares de Defeitos

Você está perdida quando sabe para onde quer ir, seu destino e não reconhece ou conhece o caminho pra chegar lá, eu não estou nem perdida porque não sei pra onde ir, não sei mais meu rumo. Não vejo sentido em mais nada, de que adianta tentar fazer tanta coisa boa, tentar a todo custo espalhar alegria se no fim eu vou acabar sempre magoando alguém, se no fim algum erro meu irá invalidar tudo pelo que sempre me empenhei, se no fim verão que não sou nada daquela imagem bonita e perfeita que pintaram e imaginaram, vão perceber que jamais estarei a altura das expectativas deles ou de qualquer pessoa, porque eu tenho muitos defeitos, como qualquer pessoa, mas acho que no geral tenho mais defeitos e qualidades ruins do que qualidades boas. E embora eu tenha muita, mas muita vontade de fazer as coisas certo, de cativar, alegrar as pessoas a minha volta e não decepcionar ou machucar ninguém, eu sempre acabo fazendo isso com a minha sinceridade e transparência. Que não são coisas boas no final das contas, embora eu tenha sido criada pra sempre falar a verdade e ser sincera, acho que isso provavelmente é uma das minhas piores qualidades.



Sabe, se você está lendo isso, um aviso, eu tô muito, mas, muito, muito longe mesmo de ser digna da admiração de qualquer um, eu não mereço ser admirada, eu não sou um bom exemplo, só o que existe em mim e me move, e talvez seja isso que toque algumas pessoas e elas se identifiquem um pouquinho comigo, é a vontade de fazer as coisas ao meu redor melhor. E 3 anos atrás  quando eu sobrevivi ao câncer eu realmente achei que essa vontade seria o bastante pra espalhar luz e felicidade ao meu redor, imaginei, fantasiei que eu me tornaria alguém melhor e poderia ajudar outras pessoas. Mas infelizmente eu não perdi o dom de machucar quem chega perto demais de mim. 




Eu sou tão falha gente, tenho tantas imperfeições na alma que eu peço que não criem pequenas ou grandes expectativas ou esperem demais ou pouco de mim, porque eu um dia posso decepcioná-los e machucá-los. E decepção acho que seria uma palavra que me definiria na vida de muitas pessoas, eu nunca estou a altura do que esperam de mim e eu me desapeguei tanto dessa preocupação anos atrás, aceitei esse fato e desapeguei da preocupação de ser alguém que eu sei que nunca serei, eu nunca vou ser quem as pessoas idealizam que seu seja, por melhores que sejam as minhas intenções, vai ter um dia ruim em que estarei vivendo um péssimo momento e vou acabar errando feio com alguém. 

Eu nunca vou ser aquela que nunca vai errar, nunca vou ser aquela que nunca vai pisar na bola, nunca vou ser aquela que sabe resolver tudo da maneira mais simples e direta, sem drama, quando sentimentos muito intensos estão envolvidos. Essa  sou eu, cheia de defeitos, sincera e exagerada demais e muitas vezes injusta e intolerante em determinadas situações, mas sou honesta, verdadeira e sincera, se é que hoje em dia isso significa alguma coisa ainda...E humilde pra reconhecer meus erros e pedir desculpas, perdão àqueles que foram machucados por mim. Alguns conseguem me perdoar, outros não, mas quando eu olhar pra trás vou poder respirar aliviada por nunca ter deixado de fazer o que eu achava certo por causa de orgulho, tristeza, ressentimento ou qualquer coisa que seja. Quando perdoamos alguém, o maior benefício é nosso, nos livramos de uma carga negativa imensa e colocamos o amor, as energias positivas pra fluir na vida de outros, bom, pelo menos eu penso assim e busco fazer isso. Eu tenho milhares de defeitos, não se aproxime caso não consiga perdoar com facilidade.







Beijões Gordos,

Claudia Rocha GorDivah