quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Expulsa, Banida, Rejeitada, Abandonada



O ser humano é um bichinho social, e seja em que área for, ser colocado pra fora, de modo amigável ou não mexe conosco. Eu tô no inferno astral acho que o ano inteiro. mas agora pro finalzinho, ficou mais quente o negócio. E fui expulsa de alguns círculos que faziam parte da minha vida, na hora você leva o soco da rejeição bem na cara e outro da tristeza na boca do estômago. E na hora é normal você se sentir meio confuso, com raiva, sentir que foi injustiçado, mas não perca muito tempo nisso ou tentando entender o por quê de expulsaram, deram um baita pé na bunda e não pense em hipótese alguma que isso é motivo pra deixar sua autoestima despencar, porque não é. Independente de quem sabemos que somos, as pessoas interpretam nossos gestos, atitudes, palavras e opiniões como bem entenderem e o que pra você pode ser bobo pra outro pode ser uma hecatombe nucelar, e nem um nem outro estão errados, cada um tem a sua interpretação da realidade. A realidade nunca será vista da mesma forma por todos.



Você por sentir que de algum modo é culpa sua a rejeição ou por não querer perder o vínculo com aquelas pessoas que não te desejam mais por perto, pode tentar remediar a situação, tentando dialogar, mas por mais que você queira ter a consciência tranquila de que fez o que estava ao seu alcance pra selar a paz e união novamente, nada vai adiantar, é pura perda de tempo. Não podemos obrigar ninguém a nos aceitar de volta em sua vida, ou nos tolerar nela mesmo desejando que estivéssemos do outro lado do mundo. O melhor é desapegar, e deixar fluir. Se a sua presença é indesejada, vá embora de cabeça erguida, mas, coração leve e aberto pra refletir se há algo em você que precisa ser ajustado ou mudado. E por mais tentador que seja, não olhe pra trás e nem fique remoendo dentro de si todas as coisas boas que fez por aquelas pessoas, todas as coisas deles que você relevou e procurou ter compaixão, empatia e relevar...cada pessoa é de um jeito, não espere que os outros reajam como você reagiria.

Isso não significa que sejam más pessoas, são apenas diferentes de você e tem uma maneira de avaliar, processar as informações de forma diferente da sua. E precisamos respeitar a decisão de quem quiser nos banir, eles estarão perdendo alguém incrível, amigo, compreensivo, capaz de relevar, recomeçar, dentre tantas outras características que você possua e você estará "perdendo" alguém que não te admira nem te quer por perto, que não enxerga o valor que você tem , apenas suas falhas, defeitos e erros. Melhor ficar bem longe de quem não consegue enxergar além dos seus defeitos ou erros do que permanecer próximo e sofrendo com a percepção errada que as pessoas possam ter sobre você.

Desapegue do sentimento de rejeição e tristeza e abrace a mudança, o mundo dá muitas voltas e nada na vida é definitivo a não ser a morte. Foque em si mesma, em seu amor próprio, em manter sua autoestima elevada, se fortalecer emocionalmente e se for o caso ajustar alguns comportamentos ou maneira de agir em sua vida. Aproveite o que a oportunidade pode te ensinar de bom, pois até mesmo um choro de dor pode te ensinar algo. Não reaja baseada em sentimentos raivosos. Respeite a decisão e espaço do outro, dê a liberdade que você tanto preza pra si e entenda que a mudança é inevitável e nem toda "perda" é negativa. Nada é o mesmo pra sempre nessa vida, tudo está sempre em constante mudança. Experimente viver sim e identificar o que está vivendo, fique triste, chore, desabafe no travesseiro, não fuja das suas emoções, encare-as de frente e viva e experiencie cada uma no seu devido tempo, mas não se deixe guiar por elas. A tristeza é essencial e deve ser vivida pra encerrar esse ciclo e iniciar outro sem nada pesando no coração.



Não tenha ódio ou raiva, seja grata pela liberdade que recebeu, pela mudança e mar de novas possibilidades que surgiu diante de você. Tire um tempinho pra si mesma, faça as coisas que goste, procure os amigos mais próximos, faça o que achar necessário pra superar essa fase, mas não permita que o abandono, rejeição, ingratidão amarguem o sabor da vida. Cada dia é uma nova oportunidade de reinventar-se e fazer algo novo, mudar algo em si mesmo ou tomar uma decisão que mudará sua vida. Não olhe mais pra trás, desapegue daqueles que não querem mais você por perto, e preste mais atenção em quem está ali pra você, em que realmente se importa e é amigo mesmo. Não desista de si mesmo porque alguns não conseguiram ver tudo de bom que você é e tem a oferecer. Não se permita alimentar rancor, ódio ou desejo de vingança, o pior que poderia acontecer com eles já aconteceu, perderam você.



Nem todos conseguem enxergar um diamante bruto quando vivem cercados por cacos de vidro, alguns simplesmente enxergam o diamante bruto mas tem preguiça de esperar que seja lapidado e o descartam, outros preferem grafite mesmo e outros nem sabem o que estão fazendo consigo mesmos quanto mais saber o que estão fazendo com os outros....







Beijões Gordos,

Claudia Rocha GorDivah
Tumblr
Snap: gordivah