quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Eu Odiava Meus Braços Gordos Por Causa dos Outros (TW: pode conter expressões que ativem gatilhos emocionais)

Meus braços são bem brancos e tenho várias estrias neles e eu os amo e acho bonitos como são, tatuados e macios <3
Eu nem sempre fui essa gorda bem resolvida que vocês leem e assistem em vídeo, eu já tive fases(há muito tempo atrás) em que eu me odiava, não tirava fotos de jeito nenhum, evitava usar bermudas e vestidos curtos e sofria de transtornos alimentares e de imagem. Não usava regatas por nada nesse mundo até que quando comecei a trabalhar, precisei mudar o guarda roupa e tudo parecia ir bem até o dia em que uma colega de trabalho soltou na frente de outras pessoas, enquanto segurava meu braço:
"NOSSA NINGUÉM MERECE ESSE BRAÇO GORDO"
Eu super sem graça na frente de outros colegas, abaixei a cabeça e fui embora e durante anos, toda vez que eu pensava em escolher um regata ou blusinha de manga mais curtinha ou vestido de alcinha vinha a lembrança daquelas palavras... E talvez você aí do outro lado esteja se perguntando o motivo de estar compartilhando isso se hoje já superei e eu explico, assim como eu tinha vergonha dos meus braços no passado, pode ter alguém do outro lado da tela que possa ser ajudado com esse relato, alguém que precise ouvir e ver que não importa como seja o seu braço ou qualquer outra parte de seu corpo, você pode e deve ser livre pra usar o que e como quiser independente do gosto estético dos outros e ponto!

Olha meu braço aí de novo meu povo!
Por isso escolhi estas fotos, elas foram tiradas após eu ter tido câncer e ter engordado mais, foi o primeiro encontro plus size do qual participei e a primeira vez que encarei as câmeras em publico, em plena Quinta da Boa Vista lotada com um monte de gente olhando todas nós que estávamos lá posando pra fotos. A Marlúcia Félix da Agência MF Models Plus organizou esse evento maravilhoso que marcou o início da minha relação de amor com a câmera. nenhum braço é igual ao outro, assim como nenhum corpo é igual ao outro, a não ser que você compare corpos photoshopados em capas de revistas...


Não importa se seu braço é gordo, magro, com cicatrizes, marcas, estrias, pintas, verrugas, tatuagens, seja lá o que for, ele é seu e é parte da unidade que te torna único. E mesmo que você tivesse um tipo de braço que considera sonho de consumo, ainda assim sempre surgiria alguém pra te criticar, para dizer que é feio, que não é bom o bastante e tentar minar sua autoestima usando seu braço como desculpa. Nós nunca vamos conseguir agradar todas as pessoas com nossos corpos, então que tal desencanar, desconstruir os preconceitos que tem em relação a si mesmo e se empoderar? A opinião mais importante sobre seu corpo é a sua mesmo e não a dos outros. tire o foco da opinião alheia e foque mais em si mesma!






Beijões Queen Size,

Claudia Rocha GorDivah