quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Cartazes Contra a Gordofobia


A artista feminista Rachele Cateyes está de saco cheio dos gordofóbicos. Em sua série "Glorifying Obesity" a gata de Oregon expressa o belo foda-se que sente em relação ao que pensam sobre a obesidade.
Refletindo sobre o assédio, as agressões e a vergonha que intimidam pessoas obesas, fazendo-as odiarem seu corpo, Rachele criou ilustrações que descem a letra no preconceito, misturando frases fortes a flores e corações delicados.


Rachele conta para Huffington Post que já foi transformada em memes, que já teve suas imagens roubadas e usadas em anúncios de empresas de dieta, photoshopadas, que já foi ameaçada de estupro e morte, além das constantes perseguições online.

A artista diz também que em muitas das mensagens que chegam a ela é comum pessoas se dizerem preocupadas com a saúde dela.

"Eu sou da opinião de que ser atraente e saudável não determina meu valor. Não importa se você é gordo, se tem problemas de saúde, se come lixo ou se tem uma doença crônica. Você ainda tem o direito de ser tratado de forma justa."

O nome da série, "Glorifying Obesity" (Glorificando a obesidade) é uma alfinetada àqueles que dizem que Rachele esta promovendo a obesidade com suas imagens.

"Se viver minha vida sendo positiva sobre meu corpo é glorificar a obesidade, que assim seja."

Ainda em entrevista para a Huffington Post Rachele conta que observa as mensagens de ódio e assedio associadas à misoginia. Os homens reduzem essas mulheres a baleias e peixes-boi.

"Eles querem dizer o que é bom ou não porque pensam que a opinião deles é a mais importante. Pensam que a única maneira de uma mulher existir é pela aprovação de um homem."

Meu corpo é problema meu.
Clube do queixo duplo.


Gorda pra caralho.


"Eu sou gorda, mas eu não sou... obrigada a me comportar de 'certa forma' pra ser tratada com respeito."


"Eu sou gorda, mas eu não vou... privar a mim mesma, esconder o meu corpo ou me desculpar."


"Sou bem mais gorda na vida real."


"Coxas estrondosas"

"Não existe 'forma errada' de ter um corpo."

"Mentirosa, rabuda, vaca, puta gorda, obesta, baleia da terra, gorda."

"Gorda e de boas com isso."

"Não sou um problema da sua saúde pra você se preocupar."


"Sem vergonha da minha barriga."

"Em tamanho gordo, por favor."


"Pessoas gordas não te devem satisfação."
Tome seu lugar. Coma o que você quiser. Seja de boas. Ostente seus pneus. Fodam-se os haters."

Publicado aqui





Beijões Queen Size,

Claudia Rocha GorDivah