terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Obesidade e Moda Plus Size

Todos são especialistas em ser gordo! SQN!


Já repararam como hoje em dia a necessidade de ser politicamente correto em tudo deixou a humanidade mais paranoica  com relação aos obesos? É medo de comer e engordar, fórmulas e mais fórmulas e tratamentos mirabolantes para fazer as pessoas emagrecerem, revistas que a cada semana alardeiam a nova dieta que promete secar não sei quantos quilos em não sei quantos dias...e defender os direitos dos gordos então? Garantir aos consumidores  obesos representatividade no mercado agora é fazer apologia à obesidade?

Estava lendo esta semana um artigo sobre a carreira de modelo plus size e lembrando da conversa que tive com alguém online que me informava que muitos fabricantes de determinada região não gostavam de modelos plus size, acham que as roupas não ficam boas em modelos maiores. E isso me deu um estalo povo! Quantas de vocês já viram por aí roupas tamanho 50 / 52 / 54 / 56  que não tem caimento nenhum? Que mais parecem sacos?!

Só no Brasil mesmo para encontramos uma mentalidade tão tacanha e preconceituosa dentro de uma indústria que cresce a cada ano, mas não busca uma identificação entre sua marca e público! As consumidoras gordas não querem ver roupas plus size em modelos com corpos que não se parecem nem um pouco com o corpo delas! Queremos representatividade! Onde já se viu isso! falar que usar modelos maiores é apologia à obesidade! Se não gostam de gordas mudem de ramo! Tô cansada de ver a maneira desrespeitosa e cega que as marcas tratam seu público alvo.

Gordos existem e sempre vão existir, fazer propaganda de roupas com modelos com os quais seu público se identifica não é fazer apologia à obesidade. É dar aos clientes a oportunidade de se identificarem com sua marca. Se você não quer sua marca associada a lindas BBW, mude de ramo! Vá fazer roupas até o 40 apenas, já que 42 agora é plus size. E outra, esse termo plus size que na verdade significa apenas ( de acordo com os especialistas que vemos nas redes sociais): "fora do padrão 38", que não tem estria, celulite (sim eu li isso no artigo)....Qual a porcentagem de mulheres, entre as magras que não possuem celulite ou estrias? Baixíssimo, não? Porque isso faz parte do corpo feminino, devido a nossa estrutura, temos menos massa muscular que homens, por isso nosso corpo é assim.

Querem gordas que não parecem gordas para divulgar seus produtos para mulheres gordas de verdade! Eu tô louca? É só na minha cabeça que isso não faz o menor sentido? É desconfortável ver um gordo? Desconfortável é ter que aturar preconceito até mesmo da indústria que deveria nos representar. Se sentir inadequado com algo que supostamente é direcionada para mim como consumidora é ultrajante! A indústria da moda tradicional faz apologia à anorexia e nem por isso não vemos manequins com corpo menos esquelético nas campanhas, catálogos. Até mesmo em campanhas de marcas que vendem sapatos as modelos são magérrimas. 

Não estamos fazendo apologia à obesidade, não estamos lançando nenhuma campanha para que todos ganhem peso! Só queremos que nos respeitem como seres humanos e consumidoras! Queremos nos identificar coma s marcas! É pedir muito? Por que o nosso é o único ramo em que o marketing não faz isso? Por que o nosso ramo precisa perpetuar a ditadura da magreza? para que reforçar a imagem que o corpo feminino nunca está bom o bastante? Vocês falam tanto em saúde, mas esquecem que existe a física e emocional, psicológica! Vocês reforçam distúrbios de autoimagem negativa em milhões de mulheres! Venderiam muito mais se repensassem seus conceitos e as consumidoras se sentissem representadas pelas suas marcas e campanhas!








Beijões Queen Size,