sábado, 22 de novembro de 2014

Blogueira plus size ensina como encontrar seu estilo: “O primeiro passo é conquistar o amor-próprio"

Colunista na Marie Claire norte-americana, Nicolette Mason já cobrou uma linha de tamanhos grandes da famosa Marc Jacobs e é um dos nomes mais influentes da moda plus size nos Estados Unidos. Em entrevista, ela dá dicas exclusivas para a mulher brasileira

NICOLETTE MASON ESCREVE PARA A COLUNA "BIG GIRL IN A SKINNY WORLD" NA MARIE CLAIRE US (FOTO: LYDIA HUDGENS)
Gordinha, fashionista, blogueira e colunista na Marie Claire US há cerca de três anos, não foi por acaso que Nicolette Mason se tornou um dos nomes mais influentes no mercado plus size norte-americano. Em entrevista exclusiva, ela – que comanda a coluna “Big Girl in a Skinny World” (algo como “Garota Grande em um Mundo Magro”) e já cobrou linhas plus size da Marc Jacobs – conta como entrou no mundo da moda e dá dicas para as mulheres brasileiras se aceitarem e encontrarem seu estilo.
Formada em design de moda, Nicolette começou sua carreira trabalhando na área criativa da indústria fashion, ao mesmo tempo em que lançou seu blog. Pouco depois, começou a escrever para a Vogue Itália, quando, em 2011, recebeu um convite inusitado para assumir uma coluna na Marie Claire americana. Apesar de ter se deparado com o preconceito diversas vezes por conta de seu peso, e ainda ser julgada pelo mesmo motivo, ela afirma que, hoje, está muito mais segura e confiante. Para ela, a melhor gratificação é o retorno positivo que recebe de suas leitoras.
Marie Claire: Como é ser uma “big girl in a skinny world”?
Nicolette Mason: É realmente muito, muito estimulante e gratificante. Amo descobrir novas marcas e designers de moda plus size, mas mais do que isso, amo o modo como minha coluna fala com todas as mulheres de maneira universal. Não importa o número que ela vista, em algum ponto de sua vida ela terá inseguranças sobre seu corpo – e existem muitos poucos lugares na moda em que é possível desafiar e confrontar essa imagem aberta e honestamente. Conheci muitas mulheres de diferentes tamanhos que se beneficiaram lendo “Big Girl in a Skinny World” – e esse é o melhor sentimento.
MC: Você já teve problemas em aceitar seu corpo? Já quis ser magra?
NM: Claro! Acho que todas as mulheres, independente de seu tipo de corpo, em algum momento se sentem inseguras com ele. Como mulheres, somos criadas desde muito jovens para controlar nossa aparência. Não sei se já quis ser magra, mas existem momentos em que eu desejo que meu corpo fosse diferente – seios menores, quadris maiores, barriga lisa, pernas mais longas... Mas eu, definitivamente, cheguei a um ponto em que não apenas aceito meu corpo, mas gosto dele. Sou feliz, saudável e na maior parte do tempo, me amo como sou.
MC: Você encontra alguma dificuldade em ser aceita no mundo da moda por causa do seu peso? Como lida com isso?
NM: Há alguns julgamentos precipitados, mas assim que as pessoas falam comigo ou escutam minha história, rapidamente percebem que tenho experiência e conheço a indústria da moda. Claro que é desanimador quando isso acontece, mas estou feliz que meu histórico e currículo falam por si mesmos.
NICOLETTE CONTA QUE AS VEZES AINDA SE DEPARA COM O PRECONCEITO POR CAUSA DE SEU CORPO (FOTO: LYDIA HUDGENS)
MC: Quais são as maiores dúvidas de seus leitores?
NM: A maioria dos meus leitores já conseguiu aceitar e amar o próprio corpo, mas não sabe como se aproximar da moda e encontrar o próprio estilo. O primeiro passo para muitos é conquistar o amor-próprio, e o próximo é aprender a amar a moda.
MC: Há muitas mulheres que têm dificuldade em aceitar o próprio corpo. Qual seria seu conselho?
NM: Não sou uma especialista na saúde mental, mas acho que encontrar as características que você mais ama em si mesma e focar nelas é um bom começo.
MC: Há muita diferença entre a moda convencional e a de tamanhos grandes? Você acha que deveria ser desse jeito?
NM: Sim, com certeza. Acho que existem muitos designers, marcas e varejistas que presumem que sabem como uma mulher plus size gostaria de se vestir – e isso seria se escondendo, escondendo seu corpo e suas supostas “áreas problemáticas”. Na verdade, o que eu acho, é que a mulher plus size quer se vestir como todas as outras mulheres.
MC: Você está obcecada por que roupas ou acessórios neste exato momento?
NM: No momento estou amando a tendência “pastel” e aderindo tudo o que é rosa claro, azul pastel e verde menta que chega às minhas mãos.
MC: Você conhece o biotipo da mulher brasileira? Que conselho daria para nós, que adoramos roupas justas e provocantes?
NM: Não estou muito familiarizada, mas não preciso observar muito mais que minha amiga Fluvia Lacerda para saber que as mulheres brasileiras esbanjam sensualidade!
COLUNISTA DE MODA, NICOLETTE DIZ QUE ESTÁ AMANDO A TENDÊNCIA DOS TONS PASTÉIS NO MOMENTO (FOTO: LYDIA HUDGENS)
DICAS DE COMO SE VESTIR PARA A MULHER PLUS SIZE
“Minha única regra é que as mulheres se vistam de maneira que achem estimulante. Acho que isso se traduz em pura confiança.”
“Encorajo as mulheres a experimentarem diferentes proporções até encontrarem a que mais gostam e que mais lhes convém.”
“Uma boa costureira é a melhor amiga de uma mulher plus size!”
“O primeiro passo para muitos é conquistar o amor-próprio, e o próximo é aprender a amar a moda.”







Image and video hosting by TinyPic







Beijões Queen Size,