quarta-feira, 26 de novembro de 2014

A Baixa Autoestima Me Pegou?!


Eu gostaria de ser capaz de levantar a autoestima de todas as nossas leitoras que estão com ela lá pra baixo, mas não posso, por mais que eu tente. E não pensem vocês que por ter Diva no meu nick eu não tenha meus dias ruins, pois eu tenho. Eu também tenho monstros aqui dentro que me assombram como zumbis e demônios e vampiros que me destruirão caso eu baixe a guarda.

Eu sei o que é ser rejeitada, ridicularizada por causa de meu peso diariamente, ouvir todo dia que devo emagrecer e ter o amor negado porque não me enquadro nos padrões. Sei o que é encantar, agradar, me iludir, ser usada e descartada por ser considerada gorda demais, feia de acordo com a sociedade de consumo. Eu sei o que é entrar num transporte público e ver os olhares de repúdio, os risos quando me aperto na roleta, a raiva quando tento sentar ao lado de alguém e o desprezo quando ninguém ousa sentar ao lado da gorda. Eu sei o que é ter vergonha de ser quem sou simplesmente porque não me sinto amada, apenas odiada, repudiada, inferior...Acreditem meninas eu sei o quanto é difícil ser gorda hoje em dia, o quanto somos incompreendidas e atacadas. É como uma guerra que nunca, nunca acaba e onde ter aliados é algo muito raro, principalmente quando chove fogo amigo pro nosso lado.




Há pouco tempo aconteceram algumas coisas que fizeram meu amor próprio definhar, murchei por dentro sabe? Tive um reencontro muito ruim com um ex-namorado....num momento péssimo. E nossa! Suei um bocado para dar um basta nos pensamentos tristes que me colocavam ainda mais pra baixo, decidi me afastar do que me faz afogar nesse mar de depressão. É muito ruim duvidarmos de nosso valor porque as pessoas à volta não são capazes de enxergar o quanto somos especiais. E isso dói eu sei. Às vezes me sinto uma louca, como um D.Quixote lutando contra os moinhos de vento... E pra piorar amo me vestir num estilo com inspiração rocker pois eu gosto e combina com minha maneira de ser, minha personalidade....ou seja, alvo ao quadrado de críticas eu sou. Pois algumas pessoas acham que por não ter mais 19 anos não posso me vestir assim, mas se eu fosse de uma banda de rock jurássica e famosa eu poderia?! Quem foi que disse que eu não posso usar o que me faz sentir bem comigo mesma e bonita? Eu hein!!!!



Enquanto eu estava pra baixo lembrei de fotos da adolescência, eu chorei muito quando as revi pois enfim em anos eu vi que nem era tão gorda assim como me faziam acreditar na época....Me fizeram acreditar numa ilusão.Chorei porque vi que enfim finalmente eu conseguia me enxergar de verdade com meus próprios olhos. Eu hoje com uns 50 kg a mais e muitos anos de diferença me sinto mais linda do que na época. Eu passei tantos anos sofrendo, aceitando migalhas por carência que hoje em dia quando fico pra baixo me forço além dos meus limites para me recuperar. A luta contra o câncer me deixou com espírito de guerra espartano. Agora eu luto até derramar minha última gota de sangue.

E após abrir meu coração desse jeito meninas, me despir assim em linhas eu espero que se juntem a mim nesta guerra contra a Gordofobia, preconceito e lavagem cerebral. Eu dei um basta nos pensamentos tristes, lembranças dolorosas,vozes do passado que me atacam, demônios antigos que tentam me afogar em pensamentos depressivos e sequei as lágrimas de solidão. Foi fácil? Não! Mas eu me empenhei e resetei minha mente, meus pensamentos. Recuperar e manter nosso amor por quem somos é um exercício diário. Não podemos deixar de praticá-lo um instante sequer senão a lavagem cerebral da mídia te domina e lança na masmorra dos insatisfeitos consigo mesmos.



Image and video hosting by TinyPic







Beijões Queen Size,