sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Ecos

O passado arrombou a porta, jogou tudo no chão e desandou a vomitar tudo que ela havia trancado no porão. Cores e sorrisos e palavras sepultadas em telas frias, vozes que o vento dissipou, sentimentos ignorados e junto com ele os fantasmas da saudade vieram assombrar impiedosamente a tola sonhadora.

As músicas que ela não ousava mais escutar tocavam como num concerto em alto e bom som. Mas a única na platéia era ela que acorrentada não tinha mais como fugir daquilo que fingia ser cega pra ver.
Ela gritava, se debatia e pedia em meio a lágrimas, me deixe ir, por favor me deixe ir, mas de nada adiantava. Ela foi obrigada a lembrar, da dor, da escuridão, do egoísmo, das mentiras e do descaso, das lágrimas derramadas, do infortúnio e imenso vazio da solidão que ele havia deixado dentro dela. O passado dizia estar com saudades e que o agoniava a ideia de que ela o pudesse ter esquecido ou pior, pensar que ele a havia esquecido...ela só conseguia pensar: só pode ser um pesadelo, talvez, talvez se eu bater meus sapatos vermelhos com muita força e vontade eu volte pro meu lugar...de nada adiantou. Tola menina interior, ela pensou e de novo chorou e chorou, tanto que não percebeu a tempestade que caía como se o céu estivesse se desfazendo em milhões de pedaços...


Já sem forças, se rendeu e encarou o passado com raiva no olhar e vontade, muita vontade de mandá-lo de volta ao lugar onde pertence! Se desvencilhou dos grilhões e simplesmente virou as costas em silêncio, não havia mais palavras a dizer e sim sentimentos a resolver, ela pensava consigo mesma. E sem dizer mais nenhuma palavra, afinal o silêncio é sua especialidade, ela se afastou dali com os fones no ouvido um sorriso de sobrevivente no rosto, mas com a alma em frangalhos. E que importava que estivesse quase sem alma, só ela sabia disso e ninguém conseguia perceber no final do dia que ali estava apenas um corpo, nada mais....






Image and video hosting by TinyPic







Beijos Queen Size,

Tumblr