sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Laço Infinito

Laço Infinito - Looping Infinito
Pesquisando na Wikipedia encontrei a definição: Um laço infinito é uma sequência de instruções dum programa de computador que repete infinitamente, ou porque não há condição de parada ou porque a condição existe mas nunca é atingida.

E quem nunca enfrentou isso na vida não imagina a sorte que tem. Uma das coisas mais frustrantes que existem é a repetição eterna de situações que você odeia e das quais não consegue escapar, resolver, fugir...eu estou nessa parte da montanha russa e não consigo sair dela. Minha saúde melhora, curto super animada essa fase na esperança que enfim tudo ficará bem, sim consegui recuperar minha esperança e vontade de lutar e resistir, mas isso ainda não é o suficiente.

E tudo piora quando ficamos tristes, mas hoje decidi não ficar mais triste por nada, a dor que sinto não vai mais me deixar triste, me recuso a deixar isso acontecer, embora em alguns momentos eu fraqueje. A semana foi tão feliz, apesar do mal estar leve, ontem foi maravilhoso, mas ontem à noite a dor começou a me dar golpes e hoje acordei com um soco violento da dor. Mas, desta vez farei tudo diferente, como fiz ontem saindo para celebrar com o povo do trabalho, foi um momento maravilhoso! E não é disso que a vida é feita? De momentos? Mas em determinadas horas, um momento não é o bastante...

Estou tão cansada, mas o show deve continuar, embora a maquiagem agora seja indispensável por causa do meu semblante de dor e olheiras por não conseguir dormir direito, estou conseguindo disfarçar um pouco meu estado para as pessoas ao meu redor, embora eu não esteja conseguindo comer de novo, apenas tomar líquidos. Me sinto uma drag de manhã me maquiando para compor uma personagem. Como ninguém próximo de mim lê meu blog mesmo, aqui é o único lugar em que posso desabafar, abrir meu coração e descarregar um pouco o que está preso aqui na garganta, pois ninguém quer ouvir de verdade o que sentimos, principalmente se for angústia, dor, doença, coisas tristes e ruins, mas o que ninguém se lembra é que muitas vezes tudo que precisamos para melhorar é só de alguém para nos ouvir, sem a necessidade de falar nada, só nos ouvir. Mas quem aí pensa primeiro no que é melhor para os outros além da idiota aqui? Quer dizer, pensava, não penso mais.

Eu agora não me pergunto mais quando isso irá acabar, não estou mais me preocupando em primeiro lugar com o que os outros vão sentir e sim no que é melhor para mim neste momento, pois se eu não me colocar em primeiro lugar, ninguém irá me colocar, nunca. Estou diminuindo minha lista do que fazer antes do fim do ano, mudando algumas prioridades, decidindo o que eu realmente quero para minha vida agora, observando as atitudes das pessoas e revendo alguns conceitos.

Nesse redemoinho infinito decidi me livrar do meu coração, eu oficialmente não tenho mais coração, eu o arranquei fora, tranquei dentro de um baú de chumbo e depositei no fundo do mar, quem está guardado lá, ficará por lá mesmo, mas quem não está se quiser entrar um dia vai ter que esperar ou mergulhar nas águas para resgatá-lo. Eu também me livrei da chave, para não correr o risco tão cedo de alguém abrir esse baú. Não que eu tenha percebido que haja algum mergulhador com esta intenção, mas como sou péssima em perceber esse tipo de coisa, prevenção nunca é demais.

E nesse cenário de fuga alguém que convive comigo diariamente e vê de perto tudo que passei me chacoalhou para resgatar meu coração e colocá-lo de volta no peito e viver antes que eu morra! Estou com essas palavras na cabeça até agora, mas continuo inerte....