quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Ele ama, ela duvida

Ele diz para ela que ela é perfeita, e ela só consegue pensar: ele diz isso para todas e com certeza me trai, mas mesmo assim ela sorri. Ele continua você é incrível exatamente do jeitinho que você é, eu não mudaria nada em você e ela só consegue pensar que está sendo traída ou será em breve, desconfia da atitude dele e sorri de novo. Ela simplesmente não consegue expressar admiração por ele, ela só tem medo de ser deixada e com isso é consumida pelo ciúme, insegurança e frustração.

Além disso, ela está gordinha e odeia seu próprio corpo, mas ele, nossa ele ama as curvas e cada detalhe dela, ele poderia ficar admirando-a em silêncio por horas, mas ela não acredita e duvida, credo essa mulher sempre duvida. Quando ela vai acreditar em mim ele pensa. Ele tenta entender o jeito dela, pensar como ela, fica imaginando mil maneiras para convencê-la e fica inseguro.  E fica relembrando do último beijo, e tem a certeza de que a ama e que ela gosta dele, e se pergunta se ela o ama também, sente vontade de mandar um SMS dizendo que a ama, mas prefere esperar, quer dizer isso enquanto a segura em seus braços, olhando dentro daqueles olhos onde adora mergulhar. Se essa louca ao menos conseguisse se enxergar como ele a vê, viraria uma super-heroína no mesmo instante.

Quando ele a abraça não tem vontade de soltar, quando a beija não tem vontade de parar, quando estão juntos é como se tudo o mais perdesse o sentido, como se ela fosse a primeira e a última, para ele ela é única, como se por milênios ele a tivesse amado e esperado e a cada dia longe na espera ele estivesse morrendo um pouco e com o encontro, magicamente enfim ele tivesse começado a viver. Como se ele a tivesse amado por mil anos e esse amor se renova, ele poderia amá-la por mais mil anos. O tempo enfim trouxe o coração dela até ele, embora bata muito rápido seu coração não consegue ser valente, ela teme cair. 

Mas ao vê-lo sozinho de pé ao longe, as dúvidas dela por um breve instante, de alguma maneira, desvanecem e ela pensa o quanto o ama e que poderia amá-lo para sempre.  Tolice ela torna a pensar, eu o amo e ele só gosta de mim como mais uma, um passatempo, não vou me iludir. E assim eles deixam seu final feliz escapar por entre os dedos, embora haja amor nem sempre isso é o bastante, embora haja vontade, a dúvida a neutraliza. Contudo, o amor, ah, o amor verdadeiro é um guerreiro nato, ele resiste se esconde se for preciso, luta com tudo e não se rende até que um dia suas forças se esgotem e ele morra lutando, resistindo bravamente até seu último suspiro.