domingo, 7 de julho de 2013

"Aguardo alegre a saída e espero não voltar jamais" - Frida Kahlo


Noite em claro, pensamentos a mil, último esforço: mudar a direção dos pensamentos e bloquear alguns sentimentos. Enfim um cochilo, um doce sonho, até que enfim você chegou, o sonho vira pesadelo, depois volta a ser sonho até que a realidade me arrasta pro mundo real, me arrancando novamente de você.

Desespero, dor, retomada do choro, corrida de pijama até o pronto socorro mais próximo, terror, medo, tanta dor que pulveriza o resquício do que um dia foi um coração. Solidão, forças se esvaindo, lágrimas, súplicas.

O calor da vida volta, o pranto cessa, alívio, foi apenas mais um susto. Mesmo sem forças e com dor, a vida segue seu ritmo e tudo que quero é parar seu mundo, só um pouquinho e ver sua mão estendida, me ajudando a subir nele...mas tenho tão pouco tempo e nele, não sei se há lugar para mim...

Cansaço, a dor vence, a força acaba, me perdoe, não consigo continuar...desisto.