domingo, 2 de junho de 2013

Quando a Chama Apagar




O que você deixará no escuro quando sua luz apagar? Um amor nunca declarado, rastro de mágoa ou ódio? Assuntos inacabados, corações despedaçados, palavras engolidas....você já parou para pensar nisto? Em quanto tempo você tem ou a outra pessoa tem? Geralmente quem nunca perdeu alguém próximo, do nada, não tem esses pensamentos, mas eu  sempre os tenho e procuro não deixar pendências, por mais que eu me arrebente com isso, e acredite, eu sempre me lasco rsss....eu às vezes fico imaginando as histórias das vítimas de acidentes fatais, para onde iam, quem as esperava....nossa vida é tão frágil e nos julgamos tão indestrutíveis às vezes, como se nada fosse capaz de nos deter.

E por isso, desde que me entendo por gente, eu sou intensa, se eu tiver algo para fazer, eu o farei, custe sangue, suor ou lágrimas, eu vou fazer. Seja uma carta de amor ou falar algo que é necessário mas, desagradável, com doçura e ferocidade eu sigo em frente. O medo não me domina mais, não me paralisa, mesmo que eu vá me machucar, sei que vou sobreviver aos arranhões ou fraturas. E às vezes eu me pergunto se essa coragem não é loucura em vez de bravura. E  mesmo com coragem, nem sempre sigo, às vezes recuo em silêncio por acreditar ser a melhor atitude a ser tomada. E assim vou vivendo enquanto a chama permanece bailando e sempre me pergunto como os outros conseguem viver como se o fim nunca acontecesse, desperdiçando tanto amor e armazenando tanto ódio dentro de si. E ao mesmo tempo com tanto medo da morte. Chega a ser engraçado isso.