segunda-feira, 1 de abril de 2013

Nasci na época errada

Eu definitivamente nasci na época errada. Eu deveria ter nascido na época em que ainda existia cavalheirismo, respeito com as mulheres, cordialidade. Numa época em que o amor era cultivado, adubado para florescer lindamente. Um tempo onde as coisas fluíam num ritmo mais natural, sem pressa, sem ansiedade, sem tantas imposições. Numa época em que mulheres eram cortejadas, recebiam cartas de amor, serenatas, flores, tempo em que o relacionamento era construído baseado na confiança e respeito. Sem ditaduras, disputa de poder, manipulação, joguinhos fúteis, apenas poesia em movimento. Um tempo em que o primeiro beijo era aguardado como algo especial e único. Hoje em dia muitos beijam e vão embora sem ao menos trocarem 1 palavra. É o tempo de Fast Sex que eu nunca vou conseguir adotar, nem entender.

As pessoas reclamam que ninguém as ama, mas, não se esforçam para aprender a amar, aprender a ser amada também. É como se os relacionamentos já começassem fadados ao fracasso. Com data de validade. E já começam aceitando o fim, encarando como mais um relacionamento. Deve ser por isso que sempre me arrebentei rssss. Eu sempre achei o amor algo sublime que merece respeito, liberdade e dedicação. Amor com amarras, desconfiança, não é amor, é tortura. Contudo, os namorados tendem a estragar tudo quando tem uma namorada que não pega no pé e confia neles ao ponto de não sufocar como um gps. Mas eu nunca vou conseguir ser possessiva, dominadora, crítica,do tipo que tenta mudar o cara de qualquer jeito. Não é da minha natureza. Embora eu esteja começando a achar que eles gostam mesmo é disso, pois é o que mais vejo à minha volta.

Quem sabe eu encontre o Delorean e pegue uma carona com o McFly para o passado. Enquanto isso vou ficando por aqui, presa numa era que nada tem a ver comigo.