sexta-feira, 19 de abril de 2013

Massacre diário



Confiar em si mesma é um dos passos que devemos dar todos os dias para mantermos um relacionamento saudável com nós mesmas. Não é fácil, mas o exercício diário do desenvolvimento da auto-confiança fará disso algo natural em sua vida, tal qual escovar os dentes.
É extremamente difícil, eu confesso, ainda mais quando você é obrigada a lidar com a rejeição diariamente e com a invisibilidade adiposa seletiva, as pessoas só veem os obesos como pessoa quando lhes interessa, fora isso nos veem como bichos asquerosos que transmitem uma doença mortal e altamente contagiosa, tanto que nem nos olhar olham.
Isso dói demais e se você não se blindar, isso te fará desmoronar.Eu já desmoronei tanto que decidi virar duna, pode bufar, soprar o quanto quiser que continuarei sendo a areia de sempre, agora, corre quando eu me transformar em tempestade no deserto!
E nesse processo interminável troquei a lente de ver a vida, passei a me ver com meus olhos e amadureci a cada lágrima derramada no silêncio sepulcral da minha alma. Aprendi que há vários tipos de beleza e que existem apreciadores diferentes para cada uma delas. Há os verdadeiros e os dissimulados, os sinceros e aqueles que te enganam para se aproximar o bastante e assim conseguir algo de você...e há muitos que apreciam só da boca pra fora...nunca te assumiriam.
No meio de tantos turbilhões tomei uma decisão, eles poderiam me fazer derramar lágrimas mas jamais os deixarei abalar a confiança que tenho em mim mesma, não irão me transformar em mais uma mulher insegura por causa de um homenzinho não! Isso nunca!
O mundo pode não enxergar como sou maravilhosa, como poderia ser e fazer alguém feliz ao meu lado, como sou maravilhosa do meu jeito, como sou capaz de amar livremente como poucas pessoas se permitem...há tanto ao meu respeito que ninguém nunca soube que me dá vontade de rir às vezes quando percebo que me reduzem simplesmente a uma palavrinha: GORDA. Isso é minha condição 3D atual, só isso, e me chamar de gorda não me ofende, porque isto nunca me definiu.