quinta-feira, 4 de abril de 2013

Ansiedade



Acredito que um dos maiores males do mundo moderno é a ansiedade e futilidade, a pressa em obter resultados imediatos, o descontrole emocional por não saber esperar. E isso acaba arrastando a pessoa para um redemoinho sem fim, afetando a maneira de se relacionar tanto pessoal quanto profissionalmente. Hoje em dia ninguém sabe esperar mais. Todos querem resultados imediatos, instantâneos sem muito esforço ou dedicação. E eu ainda me assusto com isso. Sou o tipo de pessoa que sabe lidar com qualquer tipo de pessoa, mas,  preciso me esforçar muito para lidar com a ansiedade alheia e futilidade também. Não vejo sentido em apressar a vida, atropelar o ritmo das pessoas, julgar pela aparência. Eu nunca vou entender isso.
As mulheres hoje em dia reclamam que não são valorizadas, mas, elas próprias se desvalorizam usando e abusando da vulgaridade, usando  o próprio corpo para atingir seus objetivos mais rapidamente. Depois elas não entendem o motivo de não serem levadas a sério...

Mas, voltando a falar de ansiedade - que para mim é como um ser horroroso vindo das profundezas do aquém do além de onde não vem ninguém - quem nunca foi ansioso não sabe o inferno que essa praga pode ser na sua vida! Eu já sofri muito com isso, sentia uma fome de buraco negro quando ficava assim, mas, hoje em dia acontece o contrário comigo, eu perco a fome quando esse monstrinho me visita. O que me ajudou muito no passado foi a prática da meditação. Você não faz idéia do que é realmente esvaziar a mente e se concentrar única e exclusivamente na sua respiração. Missão quase impossível, mas como sou expert neste tipo de missões eu fui até o fim e adorei a prática. Hoje em dia não pratico mais, também, eu expulsei a ansiedade da minha vida com pontapés!